Arquivo da categoria: Artigos e Ensaios

Um caminho e distintas trajetórias em construção

Por André Luiz Gomes Soares

Ampliar perspectivas. Aprender o que (re)constrói você. E, sobretudo, (se) conhecer. São essas algumas das realizações que um intercâmbio proporciona. Viver sem suas referências é um desafio, mas o tempo é curto; os medos viram energia e são consumidos pela fome de descobrir. Desejo, apesar de tantos ataques que sofremos contra o ensino superior, contar algo feliz. Faz-se necessário, além de uma série de outras coisas, sorrir. E, nesse sentido, descrevo um pouco sobre um sorriso sob o sol, o azul e o branco da Argentina.

Continuar lendo Um caminho e distintas trajetórias em construção

Anúncios

Em meio ao caos, aventure-se

Por André Luiz Gomes Soares

Usurpam os sonhos de quem trabalha com a imaginação. Nas andanças pela internet, juro que não me lembro onde, li que o cientista é uma criança que não cresceu. As implicações positivas disso tão simples e verdadeiras que não cabe divagar. Aí vem um governo típico de ficção, com personagens asquerosos para todos os (des)gostos, e ataca dissimuladamente o que alimenta nosso crescimento.  É uma institucionalização do fracasso. Como se todos já pudessem sonhar em ser um cientista.

Continuar lendo Em meio ao caos, aventure-se

Como foi participar da XIX Conferência da ISA

Por Javier Celedon Meneghello

Há poucos dias terminou a XIX Conferência Mundial de Sociologia da ISA, realizada na cidade de Toronto (Canadá), dos dias 15 a 21 de julho. A reunião, que contou com quase 6 mil delegados de mais de 100 países, teve uma boa participação de professores do PPGSA da UFRJ, além de dois estudantes do programa, Edmar Braga e eu.

Continuar lendo Como foi participar da XIX Conferência da ISA

C/A na ISA: Eleições na Associação

Por Javier Celedón Meneghello

Desde o domingo 15 de julho, mais de cinco mil sociólogues do mundo inteiro estão se reunindo no XIX Congresso Mundial de Sociologia na cidade de Toronto, para aprender, discutir e debater os rumos atuais da disciplina em suas diferentes áreas de pesquisa. Quem nos segue no Twitter e no Instagram  tem acompanhado as atividades do maior e mais estimulante evento de sociologia do mundo. Mas, como se organiza internamente a entidade que promover esse evento, a International Sociological Association (ISA)? Como toda organização, a ISA precisa de pessoas que colaborem e deem vida às múltiplas atividades que desenvolve esta que é a maior associação de sociólogues do mundo.

Continuar lendo C/A na ISA: Eleições na Associação

Celebridades Acadêmicas: afinal, quem são elas?

 

Por Daniel Máximo

Nos dias atuais, ao ligar a televisão, abrir o jornal ou ainda escutar o rádio, no início ou ao fim de um dia de trabalho, é comum nos depararmos com figuras oriundas do meio acadêmico comentando em  bancadas de telejornal ou como colunistas radiofônicos ou jornalísticos. Afinal, quem são essas pessoas? Qual o seu modus operandi nesses meios? E por fim, o que as diferencia em relação ao clássico intelectual público?

Continuar lendo Celebridades Acadêmicas: afinal, quem são elas?

Que tipo de cientista social estamos formando?

Por Miguel Mendes

Uma questão que me aflige, e imagino que a todos os estudantes do curso, desde que escolhi cursar Ciências Sociais é: o que farei depois de me formar?  Neste breve ensaio buscarei concretizar reflexões a respeito disso, como fruto da pesquisa que desenvolvi para a 8ª Semana de Integração Acadêmica da UFRJ. Será que existe uma ampla gama de inserções profissionais possíveis aos graduados em Ciências Sociais? Elas são igualmente reconhecidas?

Continuar lendo Que tipo de cientista social estamos formando?

“Existe algo sobre isso que não possa ser debatido?” Sobre as lacunas do ensino de ciências sociais no Brasil

Por: Helena Mattos

O ensaio se propõe a discutir as lacunas do ensino das ciências sociais no Brasil considerando minha experiência como estudante negra de ciências sociais.  Pretendo pontuar alguns aspectos, como a transmissão de saberes na academia, sobretudo em antropologia, e as implicações deficitárias que repercutem no novo alunado que tem sido incorporado a partir da política de ações afirmativas, em especial alunos pertencentes a grupos subalternizados.  A partir do ingresso de tais alunos na área de ciências sociais, se faz urgente repensar a forma como o curso é estruturado.
Continuar lendo “Existe algo sobre isso que não possa ser debatido?” Sobre as lacunas do ensino de ciências sociais no Brasil