A saúde mental e a universidade

Por Joanna Cassiano

O The Guardian, um dos principais jornais da Inglaterra, publicou no início deste mês uma pesquisa sobre os problemas de saúde que tem afetado os acadêmicos, em decorrência de cargas de trabalho pesadas, do acúmulo de múltiplas tarefas, do isolamento e da insegurança da prática profissional. Entre os 2500 entrevistados pelo jornal, mais de dois terços afirmam que desenvolveram problemas de saúde como consequência direta de suas atividades universitárias. Ainda segundo os dados do The Guardian, professores universitários são mais estressados que os trabalhadores médios britânicos e essa tendência tem se intensificado com o passar dos anos.


O excesso de trabalho provocado pelas altas exigências na gestão do nível superior não é uma realidade exclusiva da academia britânica. A discussão sobre as condições de trabalho na academia é uma temática que permeia universalmente a prática científica. Conforme as conclusões da pesquisa realizada pelo jornal, o descontentamento do corpo docente tem um impacto direto sobre a qualidade do ensino oferecido aos alunos. Discutir a prática acadêmica, a prática docente e especialmente a gestão universitária é pensar no futuro que queremos para a ciência e para educação no mundo.

Para saber mais, acesse:
http://www.theguardian.com/higher-education-network/blog/2014/may/08/work-pressure-fuels-academic-mental-illness-guardian-study-health?CMP=fb_gu

Anúncios

O que você tem a dizer sobre isso?

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s